Um dos segredos para aumentar a criatividade dentro das organizações é estimular e inspirar as pessoas a agir de forma criativa e, de preferência, de forma natural. Mas como?


Pensemos no seguinte exemplo: Eu quero ser escultor. Posso começar a comportar-me como um verdadeiro escultor, procurando esculpir todos os dias, por exemplo. Posso não me tornar num Auguste Rodin, mas pelo menos vou tornar-me num escultor cada vez melhor e quem sabe, melhor até, do que qualquer um que não tenha tentado. Da mesma maneira, qualquer pessoa dentro de uma organização pode tornar-se mais criativa se começar a comportar-se como tal. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente e para mudar quem somos, temos que mudar o que fazemos.

Existe um livro chamado Thinkertoys : A Handbook of Creative-Thinking Techniques de Michael Michalko, que aborda várias formas de estimular a criatividade dentro de uma empresa. Escolhi 10 formas de estimular a criatividade segundo ele. Não as apresento todas aqui porque não lhe quero tirar vendas e a ideia é abrir o escopo de soluções. Pelo meio, tentarei dar um cunho pessoal, fruto da minha experiência.

1. Almoços criativos

Crie o hábito de fazer almoços semanais, por exemplo, à sexta-feira, para se falar de trabalho de uma forma divertida ou simplesmente para aliviar do stress. Escolha um jogo, existem diversas aplicações para isso, cultura geral, desportivas ou culturais. Ou então faça um brainstorming. Peça que leiam alguma coisa criativa e depois que se fale disso durante o almoço. Tente ver tudo de uma perspectiva positiva e, pelo meio, procure resolver alguns problemas da organização. Pode também convidar pessoas criativas para o almoço com o restante grupo.

Almoço criativo com Pizza

2. Faça lotarias de ideias

Distribua um cartão marcado para cada pessoa que tiver uma ideia criativa. No final do mês, partilhe todas as ideias com todos os membros da organização e faça um sorteio. No fim dê um prémio a quem tiver a ideia mais premiada, ou seja, aquele que conseguir reunir mais votos. Defina os critérios antes para tornar tudo mais justo e transparente. Convém também que o prémio seja apelativo e diferente todas as vezes. Faça parcerias com outras empresas e troque prémios ou serviços.

3. Pedir bilhetes criativos

Peça aos membros da sua equipa que em todas as reuniões levem um pequeno papel com um problema e a respectiva, talvez, solução. O pequeno papel deveria ser considerado um bilhete de entrada na reunião. O objectivo será que se apresentem problemas do trabalho diário e uma potencial solução. Poderá ser muito útil para aumentar também a auto-estima das pessoas.

4. Convidar pessoas externas

Convide pessoas de outras áreas de conhecimento para sessões de brainstorming com a sua equipa e tente perceber como é que se resolveriam certos e determinados problemas. A forma distante com que se vê os problemas pode ajudar, com mais facilidade, a perceber qual o caminho, ou não a seguir.

5. Pedir sempre três ideias

Procure arranjar uma lista de problemas dentro da organização que possam ser praticamente impossíveis de ser resolvidos. Peça depois, três soluções para cada um desses problemas. Apontem todas as ideias. Procurem potenciar soluções. O processo é mais importante que o resultado.

Misturar cérebro direito e esquerdo

6. Misturar cérebro direito e esquerdo

Quando fizer reuniões criativas, procure dividir as pessoas por grupos, racionais e emocionais, ou simplesmente procure trocar as questões entre os elementos que considerar que se encaixam nesses grupos. Peça aos membros mais racionais respostas práticas, convencionais e lógicas. Peça aos emocionais respostas menos lógicas e pouco convencionais. Depois misture as respostas e discutam entre todos sugestões.

7. Criar um departamento de inovação

No início do ano, ao criar a estratégia de negócio ou o plano de actividades procure arranjar orçamento para criar um departamento de inovação. Caso não haja recursos suficientes pode muito bem subcontratar um profissional dessa área. A ideia é que crie uma lista, com base em indicações estratégicas, de como se pode potenciar a organização rumo ao futuro, apresentando soluções para problemas correntes ou simplesmente para apresentar soluções para potenciais investimentos, reestruturações, afinações, etc. Acredite, fará toda a diferença.

8. Estimule o Intra-Empreendedorismo

Todas as empresas têm ou deviam ter, funcionários que gostem de desafios, que procuram constantemente melhorar os seus postos de trabalho, as suas funções, os seus conhecimentos. Pegue nesse funcionário ou nesses funcionários e dê-lhes espaço. Deixe-os crescer e potenciar novas oportunidades para a organização. Deixe-os empreender. Caso não tenha ninguém para o fazer, primeiro de tudo, mude a sua estratégia. Algo não está bem.

Mishmash Notebook

9. Quadro para Brainstorming

Coloque na entrada ou na saída da organização um quadro, branco, bem visível e peça aos seus colaboradores para lá colocarem ideias. Para ajudar à criatividade, escreva um tema, um problema, uma dinâmica, no fundo, o mote ideal. Coloque ao lado, post-its, marcadores de várias cores para que possam escrever, sem problemas, as ideias no quadro. Imagine que existe um problema num determinado departamento, descreva a situação e deixe que as pessoas façam parte da solução. Não se esqueça de dar os parabéns ao responsável ou responsáveis pelas ideias certas. Gestão humanista, é deliciosa.

10. Ofereça um bloco criativo

Dê a todos os funcionários um bloco criativo, dependendo do potencial de criatividade que se respire na organização, e peça que desenvolvam uma série de ideias por dia, por semana, por mês. A estratégia é sua. Depois disso, no final de cada período, procure recolher as agendas, categorizar as ideias e discuti-las em grupo, decidindo quais as melhores e como implementá-las. Nada como premiar as melhores, mais dias de descanso, aumento salarial, bilhetes de futebol, cinema, etc.

Espero que tenha sido útil estas pequenas dicas e que tenham aumentado o escopo de soluções e aguçado a curiosidade. As empresas podem ser mais do que aquilo que vemos, mais do que aquilo que sentimos. Ás vezes, é só preciso relaxar e deixar que a criatividade assuma a sua posição natural nos acontecimentos.